sexta-feira, fevereiro 23

Surpreendente atendimento, Paulo Hideaki Yasuda

6
271

Em 1994 o Professor Fulvio Pileggi me ligou pessoalmente, no meu consultório, pedindo para atender um ilustre paciente.

Na hora pensei que era trote, mas ele me perguntou se queria atende-lo no consultório ou no Incor. Disse que seria melhor no Incor (não sabia quem era) …

cheguei ao Incor, até o porteiro já estava sabendo e me indicou onde deveria estacionar o carro. Chegando à sala do Prof. Pileggi, até o Prof. David Uip estava lá.

O ilustre paciente era o ex-presidente Sarney….

Até hoje não sei porquê não chamaram o Prof. Aroldo ou o Prof. Ossamu Butugan…

6 comments

  1. DECIO OLIVEIRA 9 abril, 2021 at 11:23 Responder

    Paulinho, eu também chamaria você meu Véio!
    Em tempo, quando precisamos operar meu filho eu também poderia ter chamado o Aroldo ou o Ossamu, mas preferimos chamar o Dr. PAULO YASUDA!

  2. Paulo Yasuda 18 maio, 2023 at 12:42 Responder

    Obrigado, Décio e Beta, pelos comentários.
    Atender bem nossos pacientes (desde os do HC, como no consultório) era um ensinamento de todas as clínicas que passamos no HC.

  3. EDUARDO BERGER 18 maio, 2023 at 12:42 Responder

    Grande Paulinho Yasuda!!
    Otorrinolaringologista exemplar, num corpinho de poli-esportista!
    Amante juramentado da pesca – e não mente: publica fotos das magníficas espécies que retira de nossos rios!
    Sucesso em tudo que se propõe a fazer… um orgulho, tê-lo entre os Ilustres membros da 52ª Turma da Faculdade de Medicina da USP!

    ET – Ô, meu, capricha nessa história do Sarney. Com certeza tem mais coisas pra contar…

  4. Paulo Yasuda 18 maio, 2023 at 12:56 Responder

    Bem, o Sarney veio a São Paulo para tirar uma dúvida sobre um procedimento proposto em Brasília – um problema no ouvido.
    Estava com indicação de Mastoidectomia.
    Depois de examiná-lo e ver os exames, recomendei tratamento clínico inicialmente.
    Depois de 15 dias, retornou, a meu conselho… Estava curado e agradeceu muito!
    Me manda cartões de Natal todos os anos, até hoje.

  5. Emílio Elias Abdo 31 dezembro, 2023 at 05:36 Responder

    Caro Hideaki, acho que foi contigo que, dando um plantão no PS do HC, eu de bico no meu 3° ano de faculdade, cuidamos de um paciente de uns 16 anos (pegou o carro do pai e saiu de noite com a namorada mas sem consentimento, como soubemos), com queimaduras de 3° grau, onde passamos a madrugada inteira fazendo curativos e enfaixando praticamente o corpo inteiro num dos boxes daquela epoca.
    Um trabalho insano que “terminou” no início da manhã. Segui,na época sua orientação. Se lembra? Valeu o meu plantão extracurricular.
    Na manhã seguinte, eu dormi na direção e bati o carro que me protegeu pois era um Fairlane, “trambolho” de 356 HPs.
    Bons tempos.

Leave a reply